Fim da TV 3D – Produção deve Acabar em 2017



  

Sony e LG anunciam que devem parar de fabricar televisores com a tecnologia ainda este ano.

A tecnologia 3D em TVs encantou muitos telespectadores em 2009 com o filme "Avatar", de James Cameron. E a experiência de ver uma "realidade virtual" na própria casa levantou o otimismo de muitas empresas, que se agitaram e enviaram uma quantidade enorme de aparelhos para as lojas. Além disso, as salas de cinemas com os filmes em 3D geralmente tinham um público maior.

Três anos depois, em 2012, algumas emissoras deixaram de lado este tipo de exibição. A DirecTV e a ESPN abandonaram o público alvo desta tecnologia.

A LG e a Sony são as duas últimas grandes fabricantes destes aparelhos e elas afirmaram que nesta temporada a produção se encerra. Para aqueles que acompanham as notícias do mundo das TVs, isso não é novidade. A Samsung, a Sharp, a Hisense e a TCL cancelaram o suporte ao 3D no ano passado. O motivo aponta para a falta de filmes e programas, mas o desenvolvimento desta tecnologia, que não foi das melhores, teve a sua parcela de culpa.

Em alguns sites, o termo "tecnologia morta" foi atribuído para essas televisões, porque desde 2012 as vendas destes aparelhos só vem caindo e no ano passado, em 2016, representou apenas 8% (oito por cento) do total vendido. O Blu-ray com 3D nativo é outro exemplo de aparelho com esta tecnologia que não está tendo sucesso nas vendas.

Tudo isso mostra que o público não se interessou muito por este tipo de entretenimento, algo que o NPD Group demonstrou em números, como foi o caso mencionado acima.





Tim Alessi, que é Diretor de Desenvolvimento de Produtos da LG, mencionou em entrevista ao CNet que o público nunca foi tão fã assim das TVs com 3D. Ele mencionou que o mercado tem outras prioridades na escolha de televisores.

Em entrevista relatada no site "Tecmundo", o Diretor Executivo do NPD Group, Ben Arnold, menciona que a tecnologia 4K/UHD, a HDR e as "TVs Inteligentes" são as exigências dos consumidores atuais.

A tecnologia tridimensional até pode, um dia, oferecer uma realidade quando se assiste alguma coisa, mas com a chegada da realidade virtual e aumentada, este caminho se tornou muito mais delicado e obsoleto.

Por Fernando Dias



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *