Cabo HDMI – Tipos, Diferenças e Como Escolher



  

Saiba aqui as diferenças e como escolher o cabo HDMI ideal para você.

O HDMI é o cabo mais usado hoje em dia em transmissões de aparelhos digitais para grandes tvs. A sigla HDMI significa High Definition Multimedia Interface, ou seja, uma interface multimídia que roda em alta resolução. Esse padrão tem sido o mais usado para transmitir telas, sendo que, por sua qualidade digital, não é compatível com reprodutores analógicos ou de qualidade inferior.

Playstation 4, Xbox, Blu-rays e até Chromecasts usam-se desse padrão para transmitir a imagem e o som de jogos, filmes, séries e mídias em geral para as telas designadas. Contudo, existe a possibilidade de que você seja pego num atrito de gerações acerca desses cabos, sendo assim, qual é a melhor opção para você, de forma a não te levar à compra de um HDMI independente? Veja agora algumas considerações sobre as versões da entrada.

O que muda?

A entrada HDMI existe faz 15 anos, ou seja, desde 2002 esse padrão vem sofrendo modificações graças ao avanço das tecnologias, o que gerou uma numeração após a sigla. Sendo assim, o HDMi de 2002 é chamado 1.0, seguido do 1.1, 1.2 e assim por diante, até chegar na versão mais atual, o HDMI 2.0.

Como o número crescente indica, quanto maior a numeração indicada, maior é a tecnologia empregada, ou seja, o 2.0 é mais moderno que o 1.4, que por sua vez é mais moderno que o 1.3 e assim por diante. Quanto mais avançada a versão, melhor acontece a transmissão de dados e multimídia. Fora essa explicação (óbvia), existem outros fatores que indicam diferenças entre as versões do padrão, como itens técnicos, por exemplo.

HDMI 1.0

A primeira versão HDMI, 1.0, tem a capacidade de transmitir até 4,9 gigabits a cada segundo. Quanto à resolução, o 1.0 suporta 1080 polegadas, em largura de banda equivalente a 60 hertz, transmitindo áudio através de até 8 canais, marcando 192 kilohertz. Esse aparato de configuração garante uma transmissão de DVDs de alta resolução.

HDMI 1.2

Enquanto o HDMI 1.1 trouxe apenas suporte a DVD áudio, a versão 1.2, inaugurada em 2005, trouxe suporte para telas independentes, como TVs e monitores, por exemplo, além de permitir o uso de computadores, portáteis ou não.

HDMI 1.4 e HDMI 2.0





Lançado em 2009, o HDMI 1.4 está presente em aparelhos comprados até uns 4 anos atrás, entretanto, não encontramos mais a produção de aparelhos com esse padrão. O 1.4 suporta resolução 4K (4.096 x 2.160p), mas em 2013, chega o 2.0, mais usado atualmente, que suporta resolução de 60 quadros por segundo. Esse avanço caracteriza a mais alta usabilidade em transmissões de esportes e jogos ultra modernos.

Acerca da taxa de transferência, o 2.0. conta com 18 Gbps, enquanto o 1.4 conta com 10,2 Gbps. Já o quesito áudio deu um grande salto, já que havia ficado estacionado. Na última versão, há suporte para 32 canais de 1536 hertz.

Ainda em 2017, esperamos o lançamento do HDMI 2.1, que promete a tão esperada resolução em 8K, com taxas de quadros marcando 120 kHz.

Escolhendo o seu cabo

Seja coerente. Se o seu aparelho não possui a capacidade 4K, por exemplo, de nada servirá um cabo 2.0 ou 1.4. Se a sua televisão é FULL HD, por exemplo, você deve optar pela tecnologia compatível ou estará apenas desperdiçando seu dinheiro.

Considere o seu dispositivo e, de acordo com a tecnologia encontrada nele, escolha seu cabo. Um 1.3 pode ser muito mais vantajoso do que um 2.0, nesses casos.

Do mesmo modo, de nada adianta se empolgar com uma tela ultra moderna se o seu conteúdo não entrega toda a qualidade cujo dispositivo é capaz de entregar.

Outro ponto a considerar é o material o cabo. Ainda que não influenciem na qualidade, sem dúvida vão influenciar na durabilidade e resistência do cabo. Portanto, considere o material cujo cabo é feito também, na hora de realizar a compra.

Carolina B.



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *