Analisando os dois dispositivos, é possível decidir qual é o melhor para determinado tipo de comprador.

Hoje em dia, a conexão com a internet rede está presente em nossos celulares, computadores, impressoras e, até mesmo, nas televisões, o que facilita muito a vida de quem gosta de assistir filmes em serviços de streaming como o Netflix, jogar, ouvir música ou assistir a vídeos no YouTube. Porém, para quem não possui ou não tem interesse em um desses aparelhos, existem dispositivos que prometem deixar a televisão mais “inteligente”. Atualmente, dois dos mais famosos são o Google Chromecast e a Apple TV.

Do lado da gigante das buscas, temos o Chromecast, um pequeno dongle que promete transformar a televisão de qualquer sala em uma smart tv. O acessório, que mais parece um pen drive, transfere o conteúdo de aplicativos como YouTube e Netflix para a tela grande através da conexão WiFi. O acessório da Apple, por outro lado, possui mais recursos e um preço menos em conta.

Analisando os dois dispositivos, é possível decidir qual é o melhor para determinado tipo de comprador.

Tamanho e design:

Nesse quesito, a Google fez bem feito. Apesar de a Apple TV ser bastante ergonômica, bonita e não ocupar muito espaço, o Chromecast parece um pendrive levemente maior, o que o torna mais leve (pesando apenas 34 g) e muito mais discreto, podendo, inclusive, ficar atrás da televisão sem que seja percebida a presença do dispositivo.

Desempenho:

Quando o assunto é desempenho, no entanto, a empresa da maçã sai na frente. A poderosa caixinha que é a Apple TV, em sua última geração, é equipada com um processador A5, 512 MB de RAM e memória de 8 GB. O Chromecast, por outro lado, conta com 2 GB de memória flash, o que é a única diferença nesse quesito, pois ambos suportam a reprodução de vídeos em Full HD.

Aplicativos:

Aplicativos famosos como HBO GO, YouTube, Crackle e Netflix estão presentes na Apple TV e no Chromecast e apresentam desempenho igualmente excelente nos dois dispositivos. A Apple TV, no entanto, possui o iTunes e sua vasta biblioteca de filmes, música e séries, o que pode fazer diferença para alguns usuários.

Sistema operacional:

Essa é uma questão difícil de ser discutida, pois depende muito do ponto de vista de cada um. O Chromecast vem equipado com uma versão simplificada do Chrome OS, sistema operacional do Google que é totalmente baseado na nuvem e dependente da internet. Já a Apple TV conta com um sistema próprio adaptado do iOS, com atualizações e melhorias cada vez mais frequentes.

Preço:

Comparando os preços de lançamento dos dispositivos, percebe-se que o Chromecast sai ganhando. O Google lançou o aparelho no Brasil por um valor de R$ 199,00, enquanto a Apple TV pode ser encontrada por algo na faixa dos R$ 400,00.

Qual o melhor?

Cabe ao usuário decidir o que se adapta melhor as suas necessidades. Se o objetivo é assistir filmes do Netflix e vídeos no YouTube com um dispositivo simples, bom e barato, o Chromecast é uma opção incrível. Por outro lado, se o usuário quer um sistema que não é totalmente baseado na nuvem, uma biblioteca de filmes e não se importa em pagar um pouco mais, talvez seja uma boa investir em uma Apple TV.

Por Marco Fagundes

Apple TV e Chromecast


A Anatel fez a homologação da nova geração da Apple TV. Mesmo assim o lançamento da Apple TV pode demorar ainda um pouco para ocorrer no Brasil.

No dia 30 de setembro a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou as documentações da homologação da mais nova Apple TV, sendo então a quarta geração.

A princípio, a Apple que pretende fazer um lançamento de toda sua linha nova de produtos juntos, ou com datas mais próximas umas das outras. No Brasil, recentemente a empresa recebeu também a homologação das baterias dos iPhones 6s/6sPlus e iPad Mini 4.

A1625é o número do novo modelo da Apple TV, no entanto, o Siri Remote, que é o novo controle do produto, está identificado com o número de A1513 pela Apple Brasil.

As homologações, no entanto, só serão oficialmente publicadas cerca de 90 dias, neste caso o lançamento da Apple TV pode demorar ainda um pouco para acontecer no Brasil, porém isso não será de grande atraso para nosso país uma vez em que o restante dos países também terão o lançamento da mesma divulgado a longo prazo.

No entanto, internacionalmente, o lançamento da Apple TV acontecerá no final de outubro, embora nada defina que com isso o produto possa também ser lançado no país na mesma data.

Já os usuários dos produtos Apple esperam que tanto a Apple TV quanto os novos iPhones sejam lançados com datas próximas ou, até mesmo, ambos na mesma data, isso devido à questão de facilidade de compras dos produtos lançados.

Mesmo não sendo ainda lançada, a Apple TV já tem em seu currículo o primeiro “escândalo”. Segundo pessoas do iFixit que publicaram algumas informações sobre o novo dispositivo, o que gerou uma confusão imensa com a Cupertino. Entretanto, a Apple preferiu então banir o aplicativo do site e também a conta que possuíam registrada. A empresa possuía um contrato com a Apple onde constava que era expressamente proibida a divulgação de tais informações do aparelho fora do tempo de divulgação oficial.

Por Walison de Lima Cunha

Apple TV


Com as novas atualizações feitas na Apple TV, ela pode se transformar em um mini-console onde os usuários poderão jogar games como Guitar Hero, Crossy Road, Disney Infinity ou Rayman Adventures.

Durante a Keynote, realizada pela Apple, a empresa anunciou diversas novidades entre seus produtos. A chegada de novos iPads, incluindo o iPad Pro, e os novos iPhones, foi o que chamou mais atenção no evento. No entanto, houve outras novidades atraentes para os amantes dos produtos da maçã.

A Apple TV sofreu algumas atualizações que lhe permite focar em games.   

Durante a apresentação da nova Apple TV, o CEO da Apple, Tim Cook, afirmou que a "visão para a TV é simples e talvez provocadora". Cook ainda disse que o futuro da televisão está ligado aos aplicativos. E são essas aplicações que concentram uma boa parte das novidades da Apple à sua set-top box.

Com acesso a uma loja de aplicativos própria, a Apple TV se transformou em um mini-console. Agora, os usuários do gadget poderão jogar títulos como Guitar Hero, Crossy Road, Disney Infinity ou Rayman Adventures.  

Outro ponto interessante é o fato que poder utilizar o iPod Touch ou iPhone como comandos em modo multiplayer local. O controle da Apple TV foi refeito, com um track pad na parte superior que permite uma melhor navegação entre os menus e as opções das aplicações. Diferente dos rumores anunciados, o controle remoto não é capaz de reconhecer gestos.   

Em relação a Siri, assistente pessoal, ela está aprimorada para ajudar o usuário a obter informações mesmo durante algumas transmissões. Existem quatro botões no controle: um dedicado a assistente pessoal, um para controle de volume, outro que leva ao menu principal da TV e ainda um botão que permite parar ou reproduzir os conteúdos.   

A atualização feita na Apple TV ainda oferece um sistema de pesquisa universal que proporciona ao usuário procurar não só por conteúdo no iTunes, mas em serviços como HBO, Showtime, Hulu, entre outros. A Apple TV oferece um sistema próprio, o tvOS,que é baseado no sistema móvel da empresa, o iOS. Tal sistema é projetado pensando nas necessidades específicas dos usuários de TV.  

A nova Apple TV conta com um processador A8 com arquitetura 64-bits, conexão Bluetooth 4.0, Wi-Fi 802.11ac com tecnologia MIMO e um receptor infravermelho. Uma conexão HDMI e outra Ethernet também estão presentes no aparelho.

A Apple TV deverá chegar ao mercado no final de outubro e irá custar US$ 149 para a versão de 32 GB e US$ 199 para a versão de 64 GB.

Por William Nascimento

Games na Apple TV

Foto: Divulgação


As várias possibilidades que o Chromecast trouxe aos usuários, o tornou um gadget poderoso, com fãs no mundo todo. O preço atraente para tonar um aparelho convencional em uma Smart TV agradou e muito, tanto que em pouco tempo depois de seu lançamento, ainda é considerado um sucesso. O dispositivo ultrapassou a concorrente Apple TV e agora está atrás apenas do Roku, que continua em primeiro lugar no seu segmento.

Para quem não conhece, o Chromecast é dispositivo que se conecta a entrada USB e a porta HDMI para oferecer o serviço de Streaming. São duas formas de utilizá-lo, sendo possível com de uma conexão com a internet, ver o conteúdo de aplicativos da rede, como YouTube, Netflix e outros aplicativos. A segunda forma se chama tab casting, que permite a exibição de conteúdo acessível no navegador.

A popularidade do Chromecast é notável, principalmente nos últimos meses, quando ainda estava em terceiro lugar nos Estados Unidos. Hoje, o Chromecast possui 20% do mercado e a Apple está um pouco atrás com 17%. Em primeiro lugar, o Roku, está com 29% e possivelmente poderá perder algum desse percentual se o aparelho do Google continuar em ascensão. Já a Apple fica a frente somente do Amazon Fire TV e o dispositivo da Sony.

Vale ressaltar que a Apple já está no mercado há bem mais tempo. O mesmo não se pode falar do concorrente da Google, que foi lançado em julho de 2013 e de lá para cá conquistou um mercado considerável. Sua principal vantagem é o leque maior de opções, sendo o Chromecast é muito mais aberto a novidades tanto em aplicativos quanto em usabilidade.

Diferente do Brasil, nos Estados Unidos, cada vez mais pessoas utilizam do serviço de streaming e esse número irá aumentar. Lá o mercado já está estabelecido e o interesse das pessoas é maior. No Brasil ainda há poucos adeptos, contudo é válido afirmar que o Chromecast e a Apple TV são as opções mais usadas. 

Chromecast x Apple TV

Foto: Divulgação


Há pouco tempo a Apple foi alvo, mais uma vez, da Consumer Reports. Primeiro foram as críticas sobre o novo iPad, disponibilizado para o mercado na segunda quinzena de março de 2012, e agora foi a vez da terceira geração da TV da maçã (que foi apresentada no início de março junto com o iPad).

A crítica apareceu desmerecendo a nova geração da TV, afirmando que é muito mais útil que, quem já possui a Apple TV da segunda geração, atualize o aparelho para receber a nova interface, pois a nova versão não é “tanto assim” para se fazer o investimento em um novo aparelho.

Mesmo que os consumidores continuem apenas com a saída de 720p, a Consumer Reports lançou em seu site uma nota incentivando os consumidores a não comprarem a nova geração do aparelho, desmerecendo a nova e principal função da Apple TV, que é suporte para vídeos HD em 1080p.

Além disso, a CR foi mais a fundo dizendo que é mais vantajoso partir para a concorrência, como para as marcas D-Link e Roku, pois assim os consumidores teriam mais opções de conteúdo que o aparelho da maçã.

Para completar, Consumer Reports ainda criticou a relação “custo x benefício”, afirmando que com o aparelho da Roku as pessoas teriam mais conteúdo, por menor custo.

No Brasil, a nova Apple TV sairá por R$ 399, assim que estiver disponível em estoque.

Por Guilherme Marcon





CONTINUE NAVEGANDO: