Os investimentos da Microsoft estão cada vez mais diversificados e o próximo empreendimento da empresa de Bill Gates será a atuação em streaming de programas de televisão que será feito por nuvem.

Esta inovação possui o nome de Microsoft Interactive Entertainment Business que tem como função administrar toda a área de lazer da empresa e que já está à procura de funcionários para o desenvolvimento do programa chamado “Cloud TV”.

Nesta nova idéia, a Microsoft irá buscar estratégias para a criação de servidores destinados a uma nova plataforma de televisão com base na nuvem já que este é um ramo com um bom crescimento na atualidade.

Além da Cloud TV, a Microsoft possui ainda aparelhos interessantes para o entretenimento como o Kinect, Zune, Xbox Live, Mediaroom e Xbox 360.

Por Ana camila Neves Morais


Quanto mais as tecnologias e os aparelhos evoluem, maior é a necessidade de se integrar as “diversas telas” de um local. É baseado nisso que alguns cientistas da Universidade de Nanyang, em Singapura, estão desenvolvendo o projeto chamado “Social Cloud TV”, que significa “TV Social em Nuvem” em português.

A equipe é liderada pelo professor Wen Yonggang e desenvolveu uma plataforma que permite total mobilidade para se assistir programas de televisão. Isso, porque os aparelhos, como TVs e tablets, podem compartilhar entre si o que estão transmitindo em suas telas. Com isso, o vídeo que o usuário estiver assistindo na sua TV poderá continuar a ser visto em seu tablet a qualquer momento, e vice-versa. Além disso, com o Social Cloud TV é possível transferir o bate-papo com os amigos e os conteúdos do Google+, Facebook, Twitter e outras redes sociais.

Apesar de anunciar o novo projeto, não foram revelados os detalhes de como é feita a transição de imagem entre os dispositivos, principalmente por ainda não terem sido liberadas as patentes da ferramenta.

A Social Cloud TV só funciona em aparelhos que possuem sistema operacional Android, porém a intenção é que também seja desenvolvida para os dispositivos da Apple muito em breve. A previsão é que essa nova plataforma chegue às residências dos consumidores até 2014.

Por Guilherme Marcon





CONTINUE NAVEGANDO: