Apple TV+ – Novo Serviço de Streaming de Vídeo





Novo serviço da Apple deve contar com conteúdo próprio.

Os rumores de um possível serviço de streaming da Apple, semelhante a Netflix e Amazon Prime, se confirmou. Em conferência no dia 25 de março, a empresa americana apresentou o seu mais novo serviço: Apple TV+. Ele deve reunir, além de produções próprias, filmes consagrados do cinema e outros não tão famosos, seguindo a receita já consolidada no mercado.

A Apple descreve o mais novo serviço como “novo serviço de streaming com os maiores nomes da TV e do cinema”, destacando os seus talentos e aquilo que só eles podem fazer segundo palavras da Apple. O Plus, como é carinhosamente chamado, trouxe em seu vídeo de apresentação depoimentos de personalidades que fazem parte da indústria videofônica.




O Palco de Steve Jobs Theater, o local de sua sede própria inaugurada há poucos meses e que leva o nome do fundador da empresa, contou com a presença de estrelas consagradas. A primeira produção apresentada foi a série "The Morning Show", estrelada por Steven Spielberg, um ícone do cinema, com sucessos carimbados no mundo dos filmes.

Parceria com outros serviços

A Apple apresentou duas tendências: o seu serviço de streaming mencionado logo acima e a parceria com outros serviços. O aplicativo Apple TV deve ser atualizado pela gigante americana. É aí que entra as parcerias: por aqui uma série de serviços similares aparecerão: Mubi, HBO, Nickhits, Britbox, Noggin, MTV Hits e vários outros estrelaram o palco da Apple quando ela anunciou a mudança no aplicativo.


É esperado também que o aplicativo sugira filmes e séries de outros serviços como Amazon Prime Video, por exemplo. Os adeptos do Hulu, outro serviço muito famoso nos Estados Unidos, também serão beneficiados. Contando por cima, quase todos os apps de streaming estarão presentes no aplicativo da Apple. O Netflix, em um primeiro momento, não faz parte destes parceiros.

Sucesso do Apple Music

A Apple espera seguir o sucesso do seu serviço de músicas, batizado de Apple Music. Lançado ainda em 2015, ele está disponível para aparelhos Android, além de vir embarcado já em aparelhos iOS e computadores comercializados pela empresa.

O sucesso é carimbado: em números de assinantes, o Apple Music mantém uma boa taxa, conforme números divulgados neste mês de março: são 50 milhões de pagantes, entre usuários do serviço para família, os estudantes universitários ou aqueles que mantém uma conta individual no serviço. O número é bem menor que aquele alcançado pelo Spotify, porém, mantém uma boa arrecadação para a Apple se mostrando um verdadeiro sucesso.

Segundo números revelados, somente nos celulares Android desde o seu lançamento em 2015, 40 milhões de pessoas testaram de alguma forma o aplicativo, já que este é o número de instalações. O Google Play informa que o Brasil é um dos países com mais downloads do serviço.

Para celebrar as novidades, a Apple soltou uma atualização nos últimos dias, que habilita o suporte do Music para Chromebook. Os notebooks portáteis com o sistema do Google instalado agora podem desfrutar de forma nativa, o que deve colaborar no número de assinantes.

No relatório disponível na Google Play, o Apple Music já possui mais de quarenta e cinco milhões de músicas, trazendo como seu ponto forte a integração com a rádio beats, adquirida pela Apple há alguns anos e que foi a precursora para que o Music nascesse.

Apple TV Plus: Preço e disponibilidade

A Apple não quis trazer uma data para lançamento do Plus, porém, seguindo website construído para o serviço, o lançamento não deve demorar muito, já que ele deve desembarcar ainda este ano para os interessados.

O preço também não foi divulgado pela Apple durante o evento, porém, ele estará disponível em mais de cem países. Não é esperado um preço diferenciado se comparado aos seus concorrentes.

Por Leandrinho de Souza



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *