Chromecast 3 – Como Funciona? Preço? Vale a Pena?





Confira aqui os prós e contras do Chromecast 3.

Antes de iniciar o tema, um breve preâmbulo:

O dispositivo Chromecast 3 consiste na geração mais atualizada do chamado Dongle do Google. Este recurso operante, que estreou no Brasil a partir do mês de fevereiro deste mesmo ano, abre todas as possibilidades de se transmitir conteúdos inseridos em smartphone ou em Tablet para o aparelho de televisão, ou seja, este recurso pode transformar qualquer TV em uma espécie de Smart, por improviso.




Este modelo de dispositivo trouxe, entretanto, bem menos novidades em relação à anterior geração, embora se tenha mantido as suas mais atrativas especificações, por exemplo, seu formato exterior compacto e um valor de mercado muito baixo de R$ 349.

Deste modo, diante de todos os concorrentes da Google, tais como a organização Amazon Fire TV Stick e a organização Roku, o consumidor terá todas as chances de solucionar qualquer tipo dúvida sobre, dado que o recurso Chromecast 3 continua uma das melhores alternativas. Assim, os especialistas prepararam uma pequena relação contendo os prós e os contras deste dispositivo.


Segue a ficha técnica oficial do Chromecast 3:

1 – possui formato em tamanho de 5,5 cm por 5,2 cm;

2 – apresenta capacidade de resolução em Full HD, chegando a 1080p em 60 fps;

3 – opera via rede sem fio, por meio de Wi-fi 802.11 ac, em 2,4GHz por 5 GHz;

4 – a fonte de alimentação é de 5V e de 1ª;

5 – está munido de portas e de conectores tipo HDMI e de microUSB;

6 – está munido de sistemas operacionais compatíveis com os seguintes recursos: em Android; em iOS; em Windows e em macOS.

Sobre os pontos positivos do dispositivo:

Em termos de processamento e em qualidade de imagem o recurso Chromecast 3 opera via um tipo de CPU que é precisamente mais eficiente que o dispositivo anterior. Desta feita, este pequeno aparelho pode responder por até 15% de funcionamento mais acelerado e por uma capacidade de suportar maior qualidade de imagem, em nível muito superior, sendo que a resolução máxima chega a 1080p, em Full HD, por meio de 60 frames emitidos por segundo, em relação aos 1080p via 30 fps embutidos no dispositivo Chromecast 2.

Mesmo que não exista uma grande diferença, em termos de números, escalas, a alteração é muito qualificativa, dado que o novo dispositivo apresenta imagens muito mais fluídas, sobretudo para os chamado streaming de games.

Pode-se citar mais um diferencial essencial: esta terceira geração consiste em um suporte de tipo nativo, anexo ao Google Assistent, estando disponível para as pessoas que preferem controlar este mesmo dispositivo via comandos de voz. Portanto, se o consumidor portar o chamado Google Home ou algum smartphone tipo Android, poderá acionar o assistente de voz no sentido de fazer transmitir todas as imagens do celular para a TV.

Sobre os pontos negativos deste dispositivo:

Sumariamente é o seguinte: ele não tem capacidade de reproduzir transmissões em 4K. Assim, toda pessoa que desejar assistir algum vídeo ou imagem que esteja no formato de Ultra HD, não será possível realizar isso por meio do recurso Chromecast 3.

Tal como já foi esclarecido, este recurso possui capacidade de resolução máxima de até 1080p em Full HD. É evidente que este dispositivo poderá efetuar a transmissão de conteúdos via tela de TV de 4K, entretanto, a mesma televisão será capaz de reproduzir as imagens numa resolução de menor qualidade, nitidez, e desprovidas dos efeitos tipo HDR. Mesmo assim, este pequeno suporte promete ser mágico. É bom!

Ainda existem atualizações a serem realizadas neste recurso.

Paulo Henrique dos Santos

Compartilhar:


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *