O Que Saber Antes de Comprar uma Smart TV



Se você pretende adquirir um novo aparelho, confira os principais recursos disponíveis em uma Smart TV e escolha qual é a tecnologia mais adequada para você e toda sua família.

O televisor inteligente já se tornou um artigo consolidado da categoria de equipamentos eletrônicos. Isso porque este modelo conta com conexão integrada, ou seja, basta uma rede de internet disponível para ter acesso rápido a jogos, aplicativos e vídeos sob demanda.

Dessa forma, é possível reproduzir facilmente os mais diversos tipos de conteúdo. Por meio de serviços de streaming como os queridinhos Netflix, Prime Vídeo e Globo Play, por exemplo, o consumidor pode assistir a centenas de filmes, séries e documentários.



A esse modelo de televisores inteligentes que apostam na conectividade e interatividade, damos o nome de Smart TV. O projeto já era difundido há algumas décadas, contudo, foi na década de 2010 que a Smart TV ganhou fôlego entre fabricantes e consumidores.

Se você pretende equipar a sua casa com um novo aparelho, conheça a seguir os principais recursos disponíveis em uma Smart TV e escolha qual é a tecnologia mais adequada para você e toda sua família.



Tipo de tela

No mercado de equipamentos eletrônicos podemos encontrar Smart TVs com diferentes tamanhos de tela, podendo ter entre 28 ou menos ou até 55 ou mais polegadas. No entanto, o tamanho nem sempre é critério decisivo na hora de escolher o aparelho.

Antes de comprar uma Smart TV é preciso observar qual o tipo de tela correspondente ao modelo em questão. Atualmente, as fabricantes utilizam três principais tipos diferentes de tecnologia na configuração das telas.

São elas: telas LED, telas OLED e telas QLED. Dentre elas, a tela LED é a pioneira e, portanto, a mais ultrapassada das tecnologias. Ela simplesmente ilumina o painel por meio de diodos emissores de luz localizados na parte traseira do display.

Leia também:  Conheça as funcionalidades das TVs inteligentes

A tela OLED, por sua vez, é capaz de emitir luz própria e orgânica em seu painel, ou seja, a imagem na tela se auto ilumina, o que a torna uma excelente opção para quem gosta de saturação, brilho e contraste. Nessa tecnologia as cores escuras se tornam extremamente mais profundas e, por consequência, mais escuras.

A tela QLED também garante emissão de luz própria no painel, contudo, essa emissão é feita através de milhares de pontos quânticos menores que um nanômetro de diâmetro. Com isso, o telespectador ganha vantagem não somente na variação das cores, mas também na visibilidade do display, independente do ângulo que estiver posicionado.

Resolução de tela

A tecnologia também avançou no quesito resolução de tela e hoje em dia são oferecidos cada vez mais pixels ao público consumidor. As opções variam entre HD, Full HD, 4K (ou Ultra HD) e ainda a última geração denominada 8K (ou Ultra Full HD).

A tecnologia HD, por exemplo, é considerada a mais antiga e até mesmo ultrapassada, uma vez que apresenta somente 1280 x 720 pixels de resolução. Enquanto isso, uma Smart TV Full HD entrega excelentes 1920 x 1080 pixels ao telespectador.

Já os televisores inteligentes que ultrapassam 40 polegadas podem oferecer tecnologias surpreendentes como o 4K (Ultra HD), que tem 3840 × 2160 pixels de resolução, e o 8K (Ultra Full HD), com 7680 x 4320 pixels de resolução.

Embora esse avanço tecnológico tenha o propósito de melhorar a qualidade das imagens, vale lembrar que os conteúdos produzidos até o momento não são completamente preparados para serem reproduzidos nos aparelhos Ultra Full HD.

Para desfrutar de uma boa imagem aliada a uma boa resolução, a sugestão é escolher entre as Smart TVs que utilizam a tecnologia Full HD ou Ultra HD e garantem a melhor experiência audiovisual para o usuário.

Leia também:  Novas TVs OLED Panasonic 2019 - GZ950, GZ1000, GZ1500 e GZ2000

Taxa de atualização

Também chamada de frequência, a taxa de atualização é medida em Hertz (Hz) e representa o número de quadros por segundo mostrados em tela. A maioria das Smart TVs comercializadas atualmente contam com taxa de atualização de 60 Hz (5.1).

Contudo, existem alguns modelos que apresentam frequência de 120 Hz (5.2). Uma boa frequência evita rastros na tela, ou seja, colabora para uma transição fluida entre cenas. Em determinadas produções, como filmes de ação, uma taxa de atualização mais alta pode fazer toda a diferença.

Agora que você já conhece os principais recursos disponíveis em uma Smart TV, ficou mais fácil escolher o seu próximo televisor inteligente, não é mesmo? Anote nossas dicas e boas compras!

Por Juliete Landi Lucas

Smart TV

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *