O setor televisivo tem mais um grande acordo sendo finalizado, pois a Discovery divulgou nesta última sexta-feira – dia 14 de dezembro de 2012 – que fechou um acordo para comprar a SBS Nordic.

Com esse negócio, a Discovery fica responsável por cerca de 12 redes de televisão em países nórdicos como a Suécia, Finlândia, Noruega e Dinamarca.

A transação entre as duas redes de televisão ficou em um valor de US$1,7 bilhões além de cerca de US$1 bilhão destinado pela Discovery para a recompra de ações da SBS Nordic.

A finalização deste negócio milionário depende ainda da aprovação dos governos locais e tem uma previsão de estar concluído nos primeiros meses de 2013.

Fonte: Valor Online

Por Ana Camila Neves Morais


As tecnologias utilizadas para a imagem das televisões em todo o mundo se aprimoram a cada momento como as telas em LCD e OLED.

Com o surgimento desta última que pode ser usada em telas mais leves e finas estava certa a aposentadoria de aparelhos com LCD, certo?

Errado. A LCD não apenas está resistindo à concorrência como está também oferecendo uma qualidade de imagem melhor.

Isso ocorre devido ao preço elevado de dispositivos com a tecnologia OLED, com preços a partir de R$10.000, que dificulta a sua popularização no país.

Por isso, a tecnologia LCD, presente em 90% dos televisores na atualidade, deve permanecer ainda um bom tempo no mercado em decorrência de sua imagem melhor e menor consumo de energia do que os aparelhos com OLED.

Assim, analistas do setor de eletrônicos prevêem um período de pelo menos quatro anos para uma maior popularização das telas com OLED.

Por Ana Camila Neves Morais


A concorrência acirrada no mercado de eletrônicos acaba de fazer mais uma vítima: a Philips. A companhia holandesa, que está no mercado de televisores desde o início dos tempos (mais precisamente, desde 1928) jogou a toalha e decidiu vender sua divisão de TVs para um grupo chinês chamado TPV. A empresa, para quem não sabe, é dona da marca AOC.

Na verdade a Philips se desfez de 70% da sua divisão de TVs. E a marca não deve desaparecer do mercado tão cedo. Isso porque a joint-venture formado pela duas empresas ainda poderá explorar a marca Philips. Ainda não sabemos ao certo, mas é bem provável que logo a AOC colocará no mercado aparelhos com a grife Philips.

Um dos motivos pela saída da empresa do mercado de TVs foi a dura concorrência com as fabricantes coreanas (como LG e Samsung), que forçaram a queda nos preços. Enfim, nessa batalha para conquistar o consumidor, a Philips estava levando a pior. A empresa parece ter percebido que abandonar o barco agora é melhor do que esperar que ele afunde.

Por Maximiliano da Rosa

 

Fonte: Gizmodo





CONTINUE NAVEGANDO: