Quando surgiram as Smart TVs, em 2011, elas causaram muito impacto entre os consumidores, o que se confirmou com o crescimento constante das vendas. Uma alternativa para escolher a Smart TV que mais combina com você é partir para a escolha através dos aplicativos que cada uma disponibiliza.

A LG fabrica atualmente quatro modelos de TVs inteligentes e 3D, variando entre R$ 3 mil e R$ 9 mil. Cada um destes modelos possui cerca de 550 apps, tais como o aplicativo do Hotmail (inovação para o segmento), o Magicbook of Pororo (em 3D), o Cineclick, a Previsão do Tempo e o Guia de Aeroportos Brasileiros.

Quanto à Sony, ela produz atualmente sete modelos de televisões inteligentes 3D e conectadas à internet. Os aplicativos mais famosos para estes aparelhos são o Netmovies (locação de filmes), Facebook, YouTube, Twitter, Esporte Interativo e Skype. Além destes, a Sony disponibiliza três apps exclusivos, o do SBT, o Clube DX TV e o da revista Lance.

Já a Philips produz cinco modelos de Smart TVs e disponibiliza, no total, 500 apps, porém nenhum é exclusivo da marca. Vimeo, Twitter, YouTube, Facebook, Bolsa de Mulher e Capricho são alguns deles.

Temos também a Samsung, que possui seis modelos deste tipo de TV, de Plasma a LED, com 360 apps disponíveis. Sendo que Terra VoD, Netflix e Netmovies são os mais procurados.

Fica difícil escolher, mas são boas opções!

Por Guilherme Marcon


A maioria dos países da América Latina ou está adotando o sistema brasileiro de TV Digital, ou pretende adotá-lo. O Brasil é líder no desenvolvimento de tecnologia envolvendo o padrão, e trabalha para os países vizinhos o adotem.

Agora mais um dos nossos vizinhos pretende fazer parte desse grupo. Depois de algum tempo tentando adotar o padrão europeu, o governo uruguaio cansou de esperar pelas promessas não cumpridas.

Recentemente o presidente do país portenho se reuniu com o presidente Lula, que ofereceu apoio tecnológico. Ao custo de 50 milhões, o Uruguai estuda a proposta de obter apoio tecnológico brasileiro.

Nada foi decidido ainda, mas o Brasil pediu ao Uruguai que vire a página e comece tudo outra vez. Dos países da América do Sul somente a Colômbia resolveu adotar o sistema europeu.

Vale lembrar que o padrão brasileiro, o ISDB-T é derivado do japonês.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Plantão Info On Line


Na próxima sexta-feira, será veiculada a nova campanha do Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre (Fórum SBTVD). A idéia e explicar e conscientizar os consumidores brasileiros que a TV digital tem mais benefícios que a TV analógica. Visa também esclarecer como funciona a mobilidade do sistema e a como sintonizar o sinal digital a partir dos conversores avulsos e integrados. A idéia é reforçar ao publico que o sinal da TV digital é gratuito. Hoje, 28 cidades brasileiras têm acesso ao sinal de TV digital.


Isso será possível em breve, talvez ainda este ano. A tecnologia para tornar possíveis as video conferências através da televisão, está sendo testada pela Skype. As marcas envolvidas no desenvolvimento da tecnologia são a Panasonic e LG. Cerca de 5 milhões de aparelhos com a nova tecnologia incorporada sairão de fábrica ainda este ano.

Ao mesmo tempo a empresa de telefonia VOIP anunciou que dará suporte à vídeo em alta definição para computadores com Windows. Para tanto alguns requisitos básicos deverão ser cumpridos.

O usuário precisará de uma webcam HD, um processador com pelo menos 1,8 Ghz, e conexão banda larga com velocidade de 1 Mps tanto em download como em upload (vale lembrar que normalmente a velocidade de upload oferecida nos planos atuais é limitada a um quinto da de download).

Por Maximiliano da Rosa


Qual é a diferença entre ler uma noticia em um telejornal, e ouvir a notícia em um noticiário? Nenhuma, certo? Contudo, cada meio de comunicação provoca uma atitude diferente em você.

Ao ler o jornal, você imagina a notícia em sua mente, como ela deveria ser. Já ouvindo a notícia pela televisão você vê como ela aconteceu (ou provavelmente).

E não precisa ler e ter o trabalho de imaginar, apenas ouve e assiste passivamente. Sem dúvida não há nenhuma diferença entre as duas formas de saber de uma notícia, a diferença está na comodidade.

Jornal ou televisão, os dois meios divulgam a notícia, não há diferença entre um ou outro, o que há é a imaginação de um lado e comodidade de outro.





CONTINUE NAVEGANDO: