Netflix sofrerá reajuste de preços no Brasil a partir de julho.

Os preços de dois dos três planos da Netflix sofrerão aumentos a partir do mês de julho. Desde 2015 a operadora de streaming não fazia reajustes nos preços das mensalidades no Brasil.

O único plano que permanece com seu preço inalterado é o Básico, que não dá direito à reprodução em alta definição (HD) e só dá acesso a uma tela simultânea, ou seja, apenas uma pessoa pode assistir ao conteúdo do site logada na conta.

Já o preço do plano Padrão, que dá direito de assistir em HD e em duas telas simultâneas, sofrerá um reajuste de 22%. A mensalidade passará dos atuais R$ 22,90 cobrados todo mês para R$ 29,90 ao mês.

O plano que sofrerá o maior reajuste é o plano Premium, que dá direito a assistir ao conteúdo da Netflix em UltraHD e em quatro telas simultaneamente. O reajuste cobrado aos usuários do Premium será de 27%. As mensalidades, que antes eram de R$29,90 passarão a custar R$ 37,90 ao mês.

A última vez que a empresa havia feito um reajuste foi em 2015. Naquela época, houve uma equalização dos preços. Usuários mais antigos pagavam preços menores que usuários mais novos. Quem estava há mais tempo na Netflix pagava R$ 16,90 no plano Básico e passaram a pagar o preço promocional de R$ 19,90 durante um ano, subindo para os atuais R$ 22,90. Quem havia assinado o serviço já com o preço de R$ 19,90 também continuou com essa mensalidade por um ano, subindo para os mesmos R$ 22,90 depois. Novos usuários pagam R$ 22,90 desde 2015. O preço do plano Premium também havia aumentado de R$ 26,90 para R$ 29,90.

No final de maio, a Netflix lançou a quinta temporada de House of Cards, série de ficção produzida pela própria empresa e que narra os bastidores da política norte-americana. Em junho, foi a vez de ser lançada a quinta temporada da série Orange Is The New Black, série de ficção também exclusiva da Netflix, que conta a história de um presídio feminino norte-americano. Neste mês ainda foram lançados o longa metragem Jackie, que ganhou o prêmio de melhor roteiro no festival de Veneza e o filme Okja, primeiro da empresa de streaming a concorre à Palma de Ouro, no festival de Cannes.

Por Renato Senna Maia

Netflix


A empresa Semp Toshiba está apresentando ao mercado televisões com preços mais baixos. Isso se torna uma excelente escolha para as pessoas que buscam uma boa marca que ofereça produtos de qualidade. Abaixo estão listadas as TVs com um preço mais acessível no país:

– TV Semp Toshiba LE1958W 19”:

Possui um valor de venda entre R$ 360 e R$ 450. É caracterizada por ter uma tela pequena, é uma LED HDTV de 768p e possui funcionalidades como Conversor Integrado, porta HDMI, USB e conexão com o PC.

TV Semp Toshiba LE1958W

– TV Semp Toshiba DL3277I 32”:

É caracterizada por ser uma TV LED de 32 polegadas que fornece acesso à internet. Também é caracterizada por ser HDTV, tem a possibilidade de controlar vários aparelhos compatíveis apenas com o controle remoto utilizando a tecnologia HDMI-CEC.

TV Semp Toshiba DL3277I

– TV Semp Toshiba 39L2300 39”:

O diferencial da TV Semp Toshiba 39L2300 é a apresentação da resolução Full HD, somado a ser Smart e possuir uma tela de 39 polegadas. Ela também possui Conversor Digital Integrado, conexão HDMI-CE, serviço PVR Ready, entrada USB e duas entradas HDMI.

TV Semp Toshiba 39L2300

– TV Semp Toshiba L5400 40”:

Este modelo possui tela de 40 polegadas, com resolução Full HD de 1920×1080. É caracterizada por ser uma Smart TV com Wi-Fi integrado para navegação em sites, aplicativos e redes sociais, como também possibilita o acesso a conteúdo de outros aparelhos. O modelo também possui conversor interativo, permite a gravação da programação e tem de fábrica aplicativos como Youtube e Netflix. A Semp Toshiba L5400 é comercializada por valores acima de R$ 999.

TV Semp Toshiba L5400

– TV Semp Toshiba DL3975I 39″:

Esta Smart TV LED tem o valor acima de R$ 1.050. Ela possui duas entradas USB, que permitem, como exemplo, a gravação da programação no HD externo e um pen drive de forma simultânea. Ela possui uma quantidade idêntica de portas HDMI, entrada para conexão com o PC, Wi-Fi embutido, Navegador Web e também o Conversor Digital Integrado e Interativo (DTVi).

TV Semp Toshiba DL3975I

Fotos: Divulgação

Por Felipe Couto de Oliveira


Apesar de não ser muito conhecida, a Vizio está com planos audaciosos para suas TVs 4K. A empresa, que já havia anunciado durante a CES 2014 que iria apresentar modelos mais baratos, honrou com a palavra e apresenta televisores de baixo custo com ótima qualidade. Trata-se da Série P, que está sendo vendida nos Estados Unidos por um preço fora do normal, já que os modelos saem das lojas por menos de mil dólares.

São televisores de 50 polegadas com valores bem mais atraentes que marcas famosas, mas que nem por isso peca na qualidade. Os modelos vêm equipados com um sistema de backlighting acoplado em 72 zonas por trás de todo o painel LCD, diferente de estar concentrado nas bordas externas do televisor, como é de costume em produtos com valor mais barato. Dessa forma é possível ter uma iluminação uniforme da imagem da TV, permitindo que algumas regiões fiquem mais iluminadas e outras mais escuras, melhorando a profundidade.

A estratégia agressiva da Vizio para entrar no mercado de TVs 4K pode cativar os consumidores, mas assim a empresa sacrifica parte do seu lucro para alcançar suas metas. Prova disso é que o modelo de entrada não apresenta algumas funcionalidades que encarecem o aparelho, como o suporte a vídeos 3D ficaram de fora. Outros modelos mais sofisticados e maiores também estão presentes, como os aparelhos de 55, 60, 65 e 70 polegadas, os quais os preços variam entre US$ 1,4 mil (R$ 3,4 mil) a US$ 2,5 mil (R$ 6 mil).

Os televisores Vision 4K começam a ser vendidos nesta semana nos EUA, mas ainda não há nenhuma previsão para chegarem aqui.  Alheio a isso, cada vez mais saem produções nessa qualidade, sobretudo nos serviços de Streaming que oferecem vídeos pela internet, como o Netflix. É esperado que a indústria audiovisual lance cada vez mais produtos neste formato, aumentando as opções dos consumidores. 

Por Robson Quirino de Moraes

TV 4K da Vizio

TV 4K da Vizio

Fotos: Divulgação


Hoje em dia você não precisa mais sair de casa para conseguir comprar uma boa televisão, nem ao menos “bater perna” de loja em loja para sair em busca dos melhores preços e descontos. É possível encontrar diversos preços promocionais e descontos na internet para compras via web. O melhor de tudo é que comprando pela internet as pessoas podem receber a televisão na porta de sua casa, e em alguns casos nem o frete é cobrado.

Uma das lojas virtuais que mais oferecem descontos nos televisores é o Submarino, que também é uma das maiores lojas de departamento online do Brasil.

Por exemplo, é possível encontrar no Submarino modelos como a TV 40" LED Smart TV Full HD 120Hz*, 3 HDMI, USB, Entrada PC, da Philips, que geralmente é vendida nas lojas por um preço médio de R$ 2.500,00 por apenas R$ 1.799,00. Os clientes ainda podem ter mais 5% de desconto em cima do preço final da compra se pagar com boleto bancário à vista. Para quem preferir parcelar o pagamento, este preço pode ser feito em até 12 vezes sem juros no cartão de crédito.

Para conferir outros modelos de TVs em promoção no Submarino acesse o site: www.submarino.com.br.


A Apple, cada vez mais ampliando seu leque de mercadorias, recentemente lançou a nova versão da Apple TV, anunciada pelo CEO Tim Cook.

O preço continua os mesmos US$ 90 e, ao contrário do que todos os boatos disseram, não passou a ser uma TV completa com marca Apple, continuando como uma pequena caixa preta. O que não deixa de ser uma boa “sacada” com um produto diferenciado no mercado.

A Apple TV dá suporte para filmes em HD (via iTunes), reproduções no YouTube, Netflix e Vimeo, além de disponibilizar o MLB.tv e WSJ Live. É possível alugar ou comprar filmes, alguns já em 1080p, quase que ao mesmo tempo em que são lançados nas locadoras, o que traz muita vantagem para quem não quer sair de casa e quer fazer aquele “cinema espontâneo” de última hora.

Para utilizar a Apple TV é necessário conectá-la a uma TV widescreen HD com até 1080p para aproveitar 100% da capacidade da “caixinha” – mas também pode ser utilizada no iPhone, iPad ou iPod Touch. Ela não serve só para vídeos e filmes, pois é possível, também, ter acesso a fotos (também no Flickr), a músicas e a programas de TV.

No Brasil, via Apple Store, a Apple TV custa R$ 399 e já pode ser comprada. Confira mais informações aqui.

Por Guilherme Marcon


Ter um cinema em casa é o sonho de muitas pessoas, ainda mais se o aparelho vier com uma tecnologia avançada. É o que as grandes empresas tecnológicas estão disponibilizando a seus consumidores, as famosas TVs 3D.

Com características particulares, as TVs 3D trazem mais realidade ao ambiente e mais emoção nas suas programações. Lembrando das TVs do passado, onde eram reproduzidas em preto e branco e muitas delas traziam consigo uma tela colorida para dar mais cor à imagem, ter a tecnologia 3D em casa é uma grande evolução.

Porém essa tecnologia não é centrada somente na imagem, mas sim em todo o seu contexto. Sistemas inteligentes de economia de energia, conexão WI-FI integrado para se conectar com a internet e ampla visibilidade fazem parte desta tecnologia.

Embora como todo lançamento e novidade no mercado, ela chega com um valor um pouco elevado, limitando a aquisição das mesmas. Mas como as TVs de LCD e Plasma, que há pouco tempo eram as grandes novidades desta área, hoje podem ser encontradas por um preço razoável, dando a oportunidade a muitas pessoas de ter uma em casa.

As marcas em destaque desta tecnologia são a Samsung, com uma TV com capacidade de conversão do 2D para 3D e iluminação de LED, encontrada no mercado por um valor aproximado de R$ 8.000,00; a LG, cuja TV 3D causa impulso ao telespectador de se esquivar dos objetos que voam para fora da tela, mas ainda não tem no seu sistema a conversão do 2D para 3D e o seu valor aproximado no mercado está em torno de R$ 9.000,00; e a Sony, que traz em sua TV 3D uma certa exibição de mídia, o Blu-ray ou TV Digital, e pode ser encontrada por aproximadamente R$ 13.000,00.

Tecnologia no mercado não falta, e a evolução não vai parar por aí.


O universo de TV 3D ainda é reconhecidamente caro no Brasil e no mundo. Para atingir aqueles que ainda não podem pagar o valor de uma Samsung ou Sony 3D a Cello Electronics entra no mercado com as suas 3D, custando £ 499,00 (42 polegadas) e £ 699,00 (47 polegadas).

As TVs da Cello vêm com quatro pares de óculos 3D (mais podem ser adquiridos ao preço módico de £ 19,99 cada).

Embora a qualidade da imagem não seja exatamente a mesma de uma TV da Samsung, o efeito 3D está presente e é de boa qualidade.

Os aparelhos têm duas conexões HDMI e uma USB, visando a gravação de programas. Além disso, o pacote vem com o novo iViewer, que torna possível passar streams do iPlayer da BBC diretamente para o seu aparelho. O iViewer também acessa o YouTube e, há pouco tempo, as redes sociais Twitter e Facebook, além de vários outros canais online.

Por Ana Rebello


O mercado de televisores é altamente competitivo. A necessidade em atender ao consumidor por meio de preços justos e tecnologias de ponta, transformando o modo como as pessoas veem sua programação preferida (agora existe interatividade, por exemplo), incitam as empresas a investirem todos os meses em novos modelos.

A H-Buster, que aos poucos conquista maiores fatias no mercado brasileiro, acaba de anunciar o lançamento de dois modelos LCD, um de 32 polegadas e outro de 42 polegadas. Ambos já possuem sistema de conversor digital integrado.

Os dois televisores (HBTV-32D03HD e HBTV-42D03HD) têm basicamente as mesmas características. Além de extremamente finos e de base com rotação de até 30º, há quatro entradas HDMI de alta resolução e a tecnologia Media Direct De-Interlacing (MDDi), que tem por característica promover realce de detalhes e cores mais vivas.

De acordo com o site Buscapé, o modelo HBTV-32D03HD pode ser encontrado com valor de R$ 1.044,91 e o HBTV-42D03HD por R$ 1.538,91.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Assessoria de Imprensa


Cada vez mais sofisticadas e repletas de recursos e ainda mais charmosas com o advento das telas de LCD que logo se tornaram o principal sonho de consumo de muitas famílias no mundo todo, os televisores atuais cada vez seduzem mais, porém ao contrário do que poderia parecer, a indústria de televisores não passa por um momento tão bom assim.

Tanto é assim que executivos da área como o diretor da divisão de TVs da Sony, que no momento encontra-se deficitária, acreditam que os preços dos aparelhos devem sofrer uma queda até o final do ano no mercado norte-americano, conforme matéria do site G1. Isto se deve ao fato de haver um grande estoque no mercado e na avaliação do executivo com a agravante de que mesmo havendo uma baixa de preços isto poderá não fazer o mercado se expandir novamente.

Nem mesmo grandes lançamentos parecem poder contribuir para um aumento nas vendas, já que a Sony, terceira maior fabricante de televisores planos do mundo, lançou recentemente, no momento apenas para o mercado norte-americano, um modelo conectado ao Google que possibilita ao usuário rodar aplicativos, fazer pesquisas e assistir programas de televisão e conteúdo da WEB e já prevê que futuramente deverá reconsiderar o preço do Google TV, caso ele se distancie muito dos outros aparelhos. Inicialmente os preços começam em US$ 400 para o aparelho de 24 polegadas.

Indiferente a uma possível crise, se ela existir realmente, os consumidores do mundo todo esperam que os preços realmente diminuam, não só nos Estados Unidos, mas no mundo todo para quem sabe se tornar mais fácil a aquisição de um modelo LCD.

Por Mauro Câmara


Não é difícil descobrir produtos que há um ano atrás eram vendidos pelo dobro do preço, e que agora estão muito mais baratos só porque estão ultrapassados. Aliás, esse conceito de estar ultrapassado é muito relativo. TVs com telas de CRT estão ultrapassadas, claro. TV 3D é o que há de mais novo e avançado em matéria de tecnologia.

Mas enquanto a última sequer dispõe de conteúdo, e custa muito mais caro, uma boa TV com tela CRT ainda tem muito a oferecer. Talvez não dê para ver a Copa do Mundo em imagem digital. No entanto, acredito que uma boa antena UHF numa TV 29 polegadas com tela plana seja mais que suficiente.

Vejamos o caso das TVs LCD. A última palavra sãos as TVs de LED. Elas tem imagem mais nítida, sã mais finas, e gastam menos energia. E são mais caras. Em contrapartida os preços das LCD estão caindo vertiginosamente e acredito que dias antes da Copa devem vir uma enxurrada de promoções.

Por Maximiliano da Rosa





CONTINUE NAVEGANDO: