No dia 02 de abril, que marcou um ano após o encerramento da sua produção de TVs, a Philips anunciou que terminou de fazer a transferência da sua tecnologia e infraestrutura para a empresa TPV Technology, de Hong Kong. Com isso, foi criada a TP Vision, que se trata de uma empresa joint venture, para garantir a presença da Philips no mercado sem que haja custos operacionais.

A ideia é que seja estruturada uma empresa que se torne uma das três maiores fabricantes de TVs do mundo, de acordo com o CEO da nova empresa, Maarten de Vries.

Para a criação da joint venture, a Philips fez um investimento de cerca de US$ 363 milhões, crendo que essa criação será extremamente rentável, tendo em vista a rentabilidade desenvolvida com a transferência da produção de monitores para a própria TPV Technology.

Com essa mudança, a Philips ficará responsável pela produção de apenas 30% das televisões, enquanto que a TP Vision terá “em mãos” os 70% restantes.

O anúncio foi feito após a Philips começar a perder sua fatia de mercado no campo de TVs para concorrentes asiáticos, pois estes desenvolveram aparelhos com recursos mais evoluídos e com preço final inferior. A gradativa queda de vendas foi intensificada juntamente com o fato de a LG e a Samsung terem ultrapassado a posição de mercado da Philips na última década.

E como já era de se esperar, todos os 3 mil funcionários da produção de TVs da Philips foram transferidos para a nova TP Vision.

Por Guilherme Marcon





CONTINUE NAVEGANDO: