Para os brasileiros que estão querendo comprar uma TV de Plasma, é importante conhecer algumas características, como, por exemplo, o fato de que uma tela de plasma geralmente possui menos brilho do que a maioria dos outros modelos, principalmente os de LED.

Porém, o contraste, que é a diferenciação entre os tons de cores, é muito melhor na TV de plasma do que na YV de LCD.

Os consumidores devem ter cuidado, porque a TV de plasma pode apresentar manchas no vidro mais facilmente do que os outros modelos.

Um dos modelos recomendados é a TV Plasma LG 42″ 3 HDMI Conversor Digital Integrado 42PT250. Esta TV é uma das que melhor apresenta qualidade de imagem quando comparada as outras do mesmo nível. O modelo é ideal para locais que tenham pouca luz.

Outro modelo recomendado é a TV Plasma LG 42″ 3 HDMI Conversor Digital Integrado 42PQ30TD, que apresenta diversos recursos integrados, como USB, PC, HDMI, Recursos de TV Digital Conversor Digital Integrado, dentre outros. Esta televisão é um pouco mais cara, mas vale a pena para quem está querendo um dispositivo mais qualificado.


A Bang & Olufsen lançou um novo tipo de televisor plasma, o BeoVision 12-65, um televisor ultra plano 3D com som central integrado (surround 7.1) e com 65 polegadas de diagonal. Esse televisor eleva a sensação de estar assistindo um filme no cinema, porém, sentado no conforto da sua poltrona.

O BeoVision 12-65 foi concebido pelos criativos da David Lewis Designers, que desenvolveram um conceito de design totalmente inovador. O televisor é muito leve e de espessura muito fina, revolucionando os conceitos atuais quanto ao peso do plasma. É composto ainda por um painel ultrafino NeoPDP que integra dois perfis dobrados em V. Os perfis são de alumínio, sendo um de cor preta e o outro em alumínio natural com um elevado brilho devido ao seu acabamento polido. Este design arrojado dá ao televisor um aspecto visual de algo muito fino e leve, conferindo-lhe também uma grande elegância.

Toda a estrutura do televisor é em folha de alumínio quase tão fina como uma lâmina (apenas alguns milímetros) e de cor preta, o que faz com que o televisor aparente ser todo em vidro, sem ser possível visualizar as junções.


A LG lançou no Brasil a sua nova linha de TVs de Plasma, chamada de Pentouch. O aparelho permite que imagens e documentos sejam editados pelo usuário direto no monitor da TV.

O equipamento possui tela touchscreen e é controlado por uma caneta chamada Magic Touch, assim os usuários poderão até mesmo desenhar na tela do aparelho.

O modelo é Full HD, exibe imagens em 3D, possui tela de 60 polegadas e entradas USB, além de reproduzir vídeos em alta resolução no formato DviX.

Os interessados ainda levarão junto com o aparelho um conversor digital integrado e óculos 3D.

O preço sugerido para o aparelho é de R$ 5.999,00.

Há também uma versão mais econômica do televisor, custando R$ 2.699,00. Neste caso o televisor conta com uma tela de 50 polegadas e não possui a função 3D.

Os dois modelos já são equipados com diversos aplicativos, como o Editor de Imagem (que permite ao usuário fazer ajustes em fotos), o My Office (que controla e edita documentos em diversos programas) e o Smart Energy Saving (que reduz o consumo de energia do televisor).

Mais informações podem ser encontradas no site www.lge.com.

Por Joyce Silva


Ao decidirmos comprar uma televisão podemos ficar com dúvida sobre qual modelo devemos adquirir: Plasma ou LCD?

Ambas apresentam alta tecnologia, e também apresentam vantagens e desvantagens, em sua elaboração e na utilização do produto.

A TV em Plasma apresenta uma durabilidade de até 5 anos aproximadamente, ângulo de visão mais amplo, com um tamanho tela de 65", conforme o modelo, com cores bem vibrantes, como informa o site info.abril.com.br. Seu consumo de energia é alto se comparado a outra TV, como verificamos no vídeo. Em ambientes claros ela fica opaca, prejudicando a imagem, e ainda em seus aspectos negativos, a TV em Plasma apresenta o efeito burn-in, onde a tela é manchada definitivamente, problema causado por imagens estáticas, como explica Paulo Diniz, professor da Escola Politécnica da UFRJ.

Já a TV LCD apresenta a desvantagem de sofrer do efeito "fantasma" na tela, que acontece quando movimentos rápidos estão contidos nas cenas que estamos assistindo, já sua durabilidade varia entre 7 e 10 anos, e apresenta qualidade de alta definição, com um consumo menor de energia. Normalmente funcionava melhor em ambientes mais escuros, o que causava incômodo, pois tínhamos que movimentar a tela a todo momento, em busca de uma melhor posição para o aparelho, contudo estes problemas estão sendo sanados, como afirma o site ips-imageminteligente.blogspot.com, pois há pouco tempo a tecnologia IPS foi criada para TVs LCD, retirando este problema de reflexo de tela, que prejudica a imagem. Esta inovação tecnológica exibe uma imagem perfeita, mesmo que a claridade em excesso faça parte do ambiente.

Percebemos que ambas as tecnologias, tanto as empregadas na produção da TV em Plasma como na LCD, exibem constantemente a superação do próprio produto em si mesmo, e o que hoje é uma desvantagem, pois rapidamente pode ser modificado e apresentado produtos ainda mais modernos.

Em relação aos preços, a TV em Plasma fica em torno de R$ 2.849,05, como informa o site www.americanas.com.br com 51" e a TV LCD tem o valor de R$ 6.959,90 com 52", conforme o shopping.uol.com.br.

Os valores de ambas variam muito em relação à marca e modelo, por isso o consumidor deve ficar atento e usar a regra básica de pesquisar antes de comprar.

Por Mônica Palácio


A expansão da tecnologia das TVs 3D deve acontecer rapidamente impulsionada principalmente pelos eventos esportivos como a Copa do Mundo. E com o crescimento do conteúdo, a produção de aparelhos também deve aumentar significativamente nos próximos anos, tanto as de LCD (LED) como as de Plasma.

Falando nisso, tudo levava a crer que o mercado de TVs 3D seria dominado pelas LCD. No entanto, um instituto de pesquisas sul-coreano informou que 86% das TVs de plasma devem utilizar a tecnologia 3D nos próximos três anos.

E tudo indica que a diferença de preço que se acentuou em favor das LCD nos últimos anos deve diminuir. Tudo porque o investimento necessário para fabricar uma TV 3D de Plasma é menor que o para fazer um LCD.

Portanto, a tendência é que a fabricação de TVs 3D de plasma volte a acelerar.

Por Maximiliano da Rosa


Um efeito, no mínimo interessante, tem acontecido dentro das fronteiras brasileiras. Aguçados por meio de propagandas, preços açucarados e formas de pagamento variadas, consumidores passaram a adquirir televisores de LCD e Plasma com grande voracidade.

Reportagem do portal dinheiro do UOL revela que o crescimento acima das previsões mais otimistas em relação ao comércio de televisores, nos primeiros três meses deste ano, ocasionou atraso na produção desses equipamentos, tanto que as lojas têm enfrentado problemas para entregar a mercadoria – atrasos superiores a duas semanas.

Estimativas dos próprios fabricantes indicavam aumento da demanda em 10% além do registrado no primeiro trimestre de 2009, porém, o índice tem alcançado expansão de até 30%.

A indústria de TV’s, situada em Manaus (AM), até dilatou a importação de componentes necessários para a confecção de televisores, porém, tanto a Infraero como a Receita Federal não tem conseguido tempo e condições hábeis para compor e liberar o volume aquém de produtos e componentes que chegam todos os dias nos aeroportos.

Será que esse aumento se deve ao maior poder aquisitivo da classe C? Um dia, com certeza, especialistas convergirão e poderão até dizer: essa casta é a que se encarrega de levar o Brasil adiante – Lula, recentemente, creditou positivamente a essa camada tal “responsabilidade”.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: UOL


Como todo mundo não para de falar de TV de LCD, TV de LED, TV 3D, tem muita gente pensando que a TV de Plasma está morta e enterrada. É verdade que a tecnologia parece ter ficada ultrapassada frente às outras, mas se depender da Samsung, isso não quer dizer que ela está abandonada.

A prova disso é a PL58B580, um modelo de 58 polegadas. O modelo é ultrafino. Não tanto quanto as novas TVs LED, mas com seus 3,5 cm contra os 11 da maioria dos modelos disponíveis é uma boa diferença.

Assim como outros modelos da Samsung, esse aparelho tem acesso à internet, podendo exibir vídeos do YouTube, e filmes com a extensão MKV. Além disso, se houver uma rede wi-fi por preto, é possível ver fotos, ouvir músicas e assistir filmes armazenados em locais remotos, como um PC.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: UOL





CONTINUE NAVEGANDO: